6.12.2018

[Resenha] Malévola: A Rainha do Mal



SINOPSE: Era uma vez uma adorável e indefesa donzela que dorme profundamente anos a fio – vítima de uma maldição – antes de ser resgatada pelo belo e corajoso príncipe encantado. Mas essa é apenas a metade da história.

E quanto à Fada das Trevas, Malévola? O que a levou de fato a sucumbir à maldade e ao ódio a ponto de desejar o mal de alguém? Por que ela amaldiçoa a princesa inocente?


Este é um relato passado ao longo dos séculos. É uma história de amor e de traição, de magia e de fantasia, de perdão e de arrependimento. É a história da Rainha do Mal.


Ficha técnica
Autor: Serena Valentino
Editora: Universo dos Livros
Ano: 2018
Páginas: 240
Peguei este livro para ler em um momento de ressaca, sabe quando não consegue finalizar nada? Nem começar direito? Então estava em uma dessas fases e pensei, porque não?

Em Malévola: A Rainha do mal conhecemos a versão da história de Malévola e os motivos que a tornaram má.

Malévola era uma pequena fada, sem asas, diferente de todas as outras, que foi abandonada em uma arvore oca. As outras fadas não queriam chegar perto ou falar com ela, então os corvos a ajudaram até que a 'babá' chegasse. Uma fada que acolheu e ensinou a Malévola que existe amor.


Ela não se sentia má.Ela se sentia como qualquer outro ser. Pelo menos achava que sim. Pensando melhor, ela não sabia como todos os outros se sentiam. Talvez ela fosse má.

Este é um livro com muitas emoções, como contar tudo que levou Malévola ao derradeiro fim sem contar a história? Bem difícil.

Este livro é um dos últimos de uma série de livros que conta as versões dos 'vilões', então lendo ele temos uma visão de o que aconteceu nos outros e como tudo está interligado neste mundo de contos de fadas.

E, então, algo um tanto triste ocorreu a Circe: familiares são capazes de causar mais danos do que qualquer outra pessoa. Famílias eram um sofrimento verdadeiro. Elas tem a capacidade de lhe arrancar o coração como ninguém mais.

Malévola é a meu ver uma das vilãs mais injustiçadas de todas, eu sempre imaginei quais seriam as motivações dela no filme (A Bela Adormecida) e ao assistir Malévola fiquei bem satisfeita. Mas este livro satisfez muito mais o meu desejo de descobrir de onde veio o mal que impregnou a alma daquela 'bruxa'.

Muitas perguntas são respondidas neste livro, e eu achei isso sensacional. Não posso prometer que lerei todos os outros desta 'série' mas tentarei.

Analisando a fundo a história conseguimos perceber o quanto as 'pessoas boas' podem ser causadoras de grande mal. Porque no final tudo se resume a incapacidade de aceitar alguém diferente e de como tentar se adequar e ser o que todos imaginam que você seja te torna algo que você não é.

Enfim, posso estar exagerando e ter sido influenciada por meus hormônios quando estava lendo, mas esse livro mexeu bastante comigo, principalmente as revelações finais. Então se você curte contos de fadas e tem uma quedinha pelos vilões, leia, se emocione um pouco, e depois venha me contar!

Fiquem com mais um trechinho maravilhoso!

Pelo amor de Deus, juntando-se bruxas e fadas não conseguimos pensar em alguma coisa mais original? Estou farta disso. Porque uma jovem precisa de um homem para salvá-la? Por que uma princesa não pode lutar pela própria vida, romper sua própria maldição? Por que tem sempre que ser um príncipe? Por Hades, quero matar o Príncipe Felipe só por principio, só para não termos mais um príncipe beijando uma garota adormecida e indefesa, fazendo com que ela sinta que deve se casar com ele por gratidão.


MINHA NOTA

ONDE COMPRAR: AMAZON SARAIVA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores