3.17.2019


SINOPSE: E se você descobrisse que viveu muito tempo sob perspectivas equivocadas?E que foi cruel com uma das pessoas que mais amava no mundo?
Essa é a jornada...

Ao sul dos Estados Unidos, numa pequena cidade do Tennessee, o pastor Asher Sharp tem de encarar o seu próprio passado após uma das mais violentas enchentes que aquelas terras já enfrentaram.

Então um casal gay pede abrigo ao pastor após ajuda-lo no socorro a outras pessoas, mas perderam tudo na inundação. Asher se vê diante de um dilema, quer abrigar os dois homens mas encara a recusa de sua esposa. Um fato que vai trazer à tona histórias enterradas de sua própria vida, da rejeição ao seu irmão, que era também seu melhor amigo.

Algo que o faz questionar todos os valores daquela comunidade e tomar atitudes de ruptura, que desencadeiam uma série de outros eventos.

Decidido a encontrar o irmão de quem ele se afastou e nem sabe o paradeiro, desejando salvar o filho de um ambiente asfixiante, ele parte numa viagem rumo ao sul. Um percurso em que toda a sua história é passada à limpo, em meio a belas paisagens, novas amizades e descobrindo um mundo imenso, muito diferente do seu, algo que pôde ensiná-lo sobre as coisas mais profundas da vida.
Ficha técnica
Autor: Silas House
Editora: Faro
Ano: 2019
Páginas: 272



“Perdoar é a coisa mais fácil do mundo, ele acha. Tudo o que você precisa fazer é decidir perdoar e está feito. Você se sente melhor imediatamente, é como empurrar um cobertor pesado demais para você dormir bem. Esquecer é a parte mais difícil.”

Olá Bookaholics!

Hoje venho trazer uma resenha muito especial de um livro que me fez refletir bastante.

Rumo ao Sul (Southernmost) do autor Silas House trás em suas páginas uma história comovente sobre a busca de um pastor por perdão, e mostra que a mudança pode acontecer das formas mais extraordinárias possíveis.

Asher Sharp é um pastor que vê sua vida virando de cabaça para baixo após uma grande inundação. Perdendo vários amigos e vizinhos ele se vê ajudando todos os que pode, e com a ajuda de dois novos moradores ele salva outras pessoas. 

“Agora podiam ouvir o rugido do rio, carregando arvores, casas e animais. Eles poderiam ter ouvido os gritos dos bezerros ou os relinchos apavorados dos cavalos, mas o barulho provocado por toda espécie de entulho era alto demais, uma cacofonia de perdas. Eles ainda não sabiam, mas a enchente havia matado mais de quarenta pessoas e quando as águas começassem a baixar os corpos surgiriam no alto das arvores, presos dentro das casas ou nas margens do rio Cumberland.”

O grande choque se dá quando ele descobre que aqueles dois que arriscaram a vida para salvar quem nem conheciam eram um casal gay. No final do dia quando Asher quer abriga-los em sua casa ele percebe o quão toxico é sua congregação e sua esposa, e todos aqueles que são tementes a Deus, quando sua esposa se recusa a aceitar duas pessoas que acabaram de se arriscar para salvar a vida de um desconhecido e sua filha, que estão sem casa e sem um lugar para se manter ele percebe que aquilo não é o que Deus quer. 

“Asher ergueu os olhos e observou as estrelas novamente. Não era justo que um céu tão iluminado como aquele estivesse brilhando acima deles quando havia tanta gente que perdera tanto. Mas o céu não presta a menor atenção ás coisas que acontecem conosco, sejam elas alegres ou tristes.”

Ele revisita sua consciência e se lembra de quando ele mesmo deu as costas para o seu irmão. Asher toma uma decisão. Aceitar aqueles dois em sua congregação, estender a mão sem julgar, mas acaba se vendo em uma luta contra si mesmo, perdendo sua casa e em consequência sua família. 

“— Lydia, escute. Você está confundindo crença com julgamento. Não estamo aqui para julgar. Você deixou que todos esses julgamentos da igreja tomassem conta de você. Que lhe tirassem a alegria.”

Ele não suporta a ideia de perder seu filho, mas sua mulher utiliza tudo que tem para afasta-los, inclusive um discurso sobre igualdade e justiça que ele fez antes de ser expulso de sua congregação. Em desespero ele ‘sequestra’ seu próprio filho e parte em busca de seu irmão, Rumo ao Sul.

“— Tudo que ele queria era que eu o amasse como ele era, e eu não consegui. — Asher respirou profundamente. — Jamais soube de uma mentira contada por meu irmão. Mas quando ele me disse que havia nascido daquele jeito, eu o acusei de estar mentindo. Disse que ele havia se entregado a uma ideia infame. Porque era isso o que haviam me ensinado. E então perdi meu irmão. Não por causa da escolha que ele fez, mas porque decidi lhe dar as costas.”

Este livro tem muitas lições, tantas que seria difícil elencar todas aqui, acho que a mais importante e que se repete em vários momentos é sobre como Deus está em tudo, ele esta em um rio, em um simples pássaro, em um animal perdido ou no conforto dos braços de uma pessoa que você ama.

“Quando montam de novo na lambreta, Justin agarra-se ao pai. Com a cabeça virada para cima observa o céu novamente. É assim que as pessoas deviam fazer suas orações, ele pensa. em vez de abaixar a cabeça, enfiando o queixo no peito. Elas deveriam olhar para cima e expor o rosto para o céu. Justin observa as nuvens deslizando, mudando de forma, de cor, do esverdeado para um cinza profundo; e o céu amarelado adquirindo os tons rosados do inicio da noite.”

Eu amei demais o livro e recomendo a todos!

MINHA NOTA


ONDE COMPRAR : AMAZON  
Este livro foi uma cortesia da Faro Editorial


3.10.2019


SINOPSE: Após uma tragédia que o separou por oito anos de sua irmã mais nova, Sharlah, o jovem Telly ressurge como o principal suspeito de uma onda de assassinatos.

Só uma pessoa é capaz de desenhar o perfil do criminoso: o hábil ex-agente do FBI Pierce Quincy, que é convocado para colaborar no caso. Mas seu envolvimento como pai adotivo de Sharlah pode obscurecer sua linha de raciocínio ou levá-lo para um emaranhado de pistas desconexas, mostrando que o caso pode ir muito além do que parece ser.



Ficha técnica
Autor: Lisa Gardner
Editora: Gutemberg
Ano: 2018
Páginas: 352





Olá Bookaholics!!

Hoje trago para vocês a resenha deste livro maravilhoso! Bem atrás de Você é um daqueles trillers de tirar o fôlego, e pesquisando sobre ele acabei descobrindo que ele é o sétimo volume de um série de livros da autora protagonizada pelo casal Quincy & Rainie, policiais aposentados e consultores em casos difíceis.

Em Bem atrás de Você Quincy e Rainie se veem em meio de um caso muito complicado. Telly é um adolescente complicado, e tudo piora quando ele se torna o principal suspeito de cometer quatro assassinatos após um ataque de fúria, o que nossos detetives não esperavam é descobrir a relação de Telly com a sua própria filha adotiva, Sharlah. Ao descobrirem que ele é irmão de sua filha tudo se complica e descobrirem que ele possui algumas fotos dela, atuais não ajuda em nada.


Conhecemos os pontos de vista de vários personagens durante a narrativa, inclusive de Telly e vamos conhecendo a sua história e todo o drama que iniciou a sua vida. Afinal nem tudo é o que parece e conhecer os suspeitos é a melhor arma que um detetive pode ter.

Apesar de ser o sétimo livro de uma série não temos prejuízo algum em ler somente este volume, claro que em certos pontos existem algumas referencias sobre outros casos, mesmo assim podemos ver a competência dos detetives.

Adorei demais que o livro fala sobre adoção e sobre a dificuldade das crianças de se adaptarem aos novos lares.

Uma trama intrincada que tem muito a oferecer para os fãs de um bom suspense!

E você já leu este livro ou algum outro da autora? Me conte!


MINHA NOTA


ONDE COMPRAR : AMAZON  


3.06.2019



SINOPSE: O ano letivo começou e Greer ­MacDonald está se esforçando ao máximo para se adaptar ao colégio interno onde ela entrou como bolsista. O problema é que a STAGS, além de ser a escola mais antiga e tradicional da Inglaterra, é repleta de alunos ricos e privilegiados – tudo o que Greer não é.

Para sua grande surpresa, um dia Greer recebe um cartão misterioso com apenas três palavras: “caça tiro pesca”. Trata-se de um convite para passar o feriado na propriedade de Henry de Warlencourt, o garoto mais bonito e popular do colégio... e líder dos medievais, o grupo de alunos que dita as regras.

Greer se junta ao clã de Henry e a outros colegas escolhidos para o evento, mas esse conto de fadas não vai terminar da maneira que ela imagina. À medida que os três esportes se tornam mais sombrios e estranhos, Greer se dá conta de que os predadores estão à espreita... e eles querem sangue.

Que a caçada comece!


Ficha técnica
Autor: M.A. Bennett
Editora: Arqueiro
Ano: 2019
Páginas: 240
A Caça é um livro deveras interessante, em um mundo tomado pela tecnologia uma escola se destaca por suprimir o uso de celulares, internet e redes sociais, e não pela instituição e sim pelos alunos.

Greer MacDonald é uma garota inteligente, conseguiu uma bolsa em uma renomada escola, a S.T.A.G.S  e lá ela tenta se adaptar as regras tão estranhas impostas pelos alunos.

Depois de muito tempo sozinha ela recebe um convite dos alunos mais importantes da escola. Os Medievais, como são conhecidos, são monitores e os mandantes da escola, tudo que eles decidem é lei.

Em busca de uma sociedade não poluída pela tecnologia, vamos descobrindo que por trás do requinte, da educação e de toda a pompa se escondem segredos de centenas de anos, e crueldades inimagínaveis cometidas por adolescentes em um fim de semana de 'festa'.

O evento conhecido como Caça Tiro Pesca é uma tradição perpetuada pelos alunos mais requintados da STAGS e lá é onde os excluídos percebem o quão perigoso é ser isolado.

“Desventura. Era um bom modo de descrever todo o fim de semana em Longcross. Uma aventura que deu errado.”

A Caça foi um livro estranho para mim, apesar de ter dado quatro estrelas ele não foi tudo que poderia ser. Se você vai ler esperando por um grande thriller não se iluda, ele tem algum suspense, mas não trás aquela sensação de querer que o misterio se resolva, porque na verdade tudo é muito explicito.

A personagem principal me deu nos nervos em muitas ocasiões, porque sendo uma pessoa inteligente ela dá muitos foras em muitos momentos. É um livro que foi vendido de forma errada, podiamos dizer que ele tem um pouco de Fallen, misturado com um romance do Dan Brown (dos mais fraquinhos) onde as teorias de conspiração são muito fáceis de serem desvendadas.

Enfim, é um bom livro, se lido sem expectativas. Vá com calma e aproveite a viagem.



MINHA NOTA


ONDE COMPRAR : AMAZON  


3.05.2019


SINOPSE: Pense na sua vida. Pense em quem você é.Pense em todos aqueles que você conhece e ama.
Pense no que você já viveu e ainda quer viver, e em todos os bons momentos.
Pense sobre tudo isso.
E agora… destrua.
A Terceira Guerra Mundial extinguiu o mundo que conhecemos atualmente. Não há mais governos, dinheiro, eletricidade ou cidades como as conhecíamos. A humanidade foi praticamente dizimada e, em meio a bombas nucleares e armas biológicas, a Nova Era se instalou e substituiu, sem volta, nossa realidade.
Perdidos e separados pelos eventos catastróficos, Mariana e Bernardo costumavam viver uma vida normal antes do apocalipse. Eram jovens que viviam na maior região metropolitana do Brasil, São Paulo, e nunca imaginariam que suas vidas seriam viradas de cabeça para baixo tão rapidamente. No começo da Guerra, Mariana e sua família vão para o interior, enquanto Bernardo permanece com sua família na capital. 
Entretanto, o Brasil é desolado e exterminado por pequenos bombardeios e armas biológicas, enquanto o mundo perde o último fio de compaixão e as nações se destroem completamente. 
Agora, após a Guerra, Mariana precisa voltar para Bernardo, precisa voltar para a capital, mesmo que não haja mais capital alguma. Por outro lado, Bernardo descobre-se infectado pela arma biológica e é levado para longe do ponto de encontro. Os dois precisam se reencontrar. Precisam resgatar o mínimo de sanidade possível. Precisam ter algum resquício do que era a vida antes de tudo. Afinal de contas, depois de tantas perdas, os dois só podem confiar que, um dia, irão se reencontrar no ponto marcado – a antiga escola de Mariana. 
Acompanhados do leitor, os dois buscam ensinar tudo o que aprenderam com a Guerra e tudo o que aprenderam depois que tudo morreu. Toda a sua vida precisa ser revista. Você aproveitou tudo mesmo? Quem você realmente é?
Tem certeza de suas respostas? Pense na sua vida.
E pense novamente.
E de novo.
E agora destrua.
Seja bem-vindo à Nova Era.
Ficha técnica
Autor: Victoria Aldrin
Editora: Killa
Ano: 2018
Páginas: 246

Olá Bookaholics!!

Hoje trago para vocês a resenha deste livro que me deixou no chão! 

As Coisas que eu aprendi depois que eu morri é um livro muito reflexivo, e um dos nacionais que li que mais marquei trechos (chegando a marcar dois por página em alguns momentos) e que me deixou bastante pensativa sobre as nossas atitudes diárias.

"Todos os monstros são humanos.Faz sentido, não é? Você precisa se sentir para ser um monstro. Precisa ser movido por alguma coisa. Fui movida por medo, e ser humana me tornou um monstro. Não é aquela história? Vai ver Hitler só precisava de um abraço? Estou rindo. Rindo e correndo. Pensando em todos os monstros que conheci na vida e como as coisas seriam se eu os tivesse tratado como humanos."


Acompanhamos Mariana e Bernardo em um mundo pós guerra, devastado por armas químicas que causaram muitas doenças graves e um extermínio em massa da população.

No Brasil Mariana foge da sua "comunidade" para ir atrás de Bernardo em um ponto de encontro que escolheram antes de tudo ruir.

Acompanhamos Mariana, e Bernardo quando temos seu ponto de vista, como se estivéssemos com eles, somos o seu amigo imaginário e corremos através dos corpos espalhados juntamente com eles. 

As reflexões feitas pelos dois adolescentes, adultos nesse mundo pós apocalíptico, nos trazem uma sensação incomoda de não estar aproveitando o que realmente temos e que tudo isso pode acabar de repente, sem avisos.

Estou te perguntando que merda você está ensinado a você mesmo quando sua estima depende da admiração alheia. É disso que estou falando.

Victoria Aldrin conseguiu me pegar no fundo da alma e sacudir com força, é um livro que pode ser lido como entretenimento ou pode ser lido com mais profundidade, o que tenho a dizer é que é um livro que vai te fazer ter alguma reação, pensar em como uma pessoa que ri ao seu lado pode estar sofrendo, um relato de uma alma um tanto confusa e em busca de algo a mais. Enfim, um livro para ser lido e sentido!

E você já leu As Coisas que eu Aprendi Depois que eu Morri?

MINHA NOTA

Este livro foi uma cortesia da autora Victoria Aldrin 
ONDE COMPRAR : AMAZON  


3.01.2019


Faro Editorial lança livro de uma das maiores vozes do feminismo no Oriente, a egípcia Nawal El Saadawi

Conhecida como a Simone de Beauvoir do Oriente Médio, a autora nos apresenta uma história profunda, dolorida e inesquecível de uma mulher com quem esteve às vésperas de sua execução.

Firdaus era muito mais do que mais uma prisioneira na cidade deQanatir. Uma mulher condenada à morte pelo assassinato de um homem. Uma mulher que não recebia visitas, quase não se alimentava e pouco falava. Uma mulher à espera do destino, que estava pagando o preço por desafiar o seu mundo uma única vez, mas que a mantinha de cabeça erguida, com os olhos flamejantes, de coragem. 

A Faro editorial lança este mês o primeiro livro da escritora egípcia Nawal El Saadawi “A mulher com olhos de fogo”. Conhecida como a Simone de Beauvoir do Oriente Médio, Nawal é um dos maiores nomes na luta contra a mutilação genital feminina – terror que ela mesma sofreu na infância-, uma prática muito comum na África e em países árabes e que hoje combate a falta de prioridades da luta pelos direitos das mulheres no mundo ocidental. 

Para El Saadawi, muitas lutas hoje defendidas pelas feministas deixam de lado temas que são verdadeiramente difíceis e que precisam de apoio global. Ela afirma que o feminismo não deve apagar a diversidade da luta das mulheres em culturas diferentes, e que muitas vezes os níveis de opressão sofridos pelas mulheres em países dominados pela religião e o patriarcado não podem ser tratados com um discurso raso. Para Nawal, a luta feminista é muito maior, mais dura e urgente do que as que defendemos hoje. 

Baseado na história real de uma prisioneira que a autora conheceu no corredor da morte em Qanatir, “A mulher dos olhos de fogo” narra o desabafo de uma mulher que desde cedo descobriu que havia um preço a se pagar por ser mulher, e que, quando pôde, se rebelou contra isso. Firdaus era uma camponesa, que ainda pequena só conheceu a violência e a miséria imposta as mulheres em seu país. 

Mutilada ainda na infância, Firdaus entendia que seu papel era servir, aceitar. Sofreu abusos das mais variadas formas: fome, negligência, abandono, solidão, violência sexual e física, um casamento forçado com um homem 40 anos mais velho, a fuga, e a prostituição. 

E mesmo com tamanha miséria, com uma sina infeliz, era capaz de ver beleza no mundo e de enfrentar um mundo injusto para tomar a rédeas da própria vida. Mas esse pensamento teve um preço, eFirdausdecidiu pagar o preço. Ela teve coragem para ultrapassar mais uma barreira e finalmente ser livre. Não seria comandada por nenhum homem, não seria mais agredida, mesmo que tivesse que sujar suas mãos de sangue. 

“Embora essa voz tenha surgido de uma região onde as mulheres possuem menos espaço, trata-se de um dos livros mais francos e radicais do século XX sobre a vida feminina, de todas as origens, em todas as partes do mundo.” The Guardian 

Ficha Técnica
Nº de páginas: 160
Preço:R$34,90

Sobre a autora:
Nawal El Saadawi, 87, é uma escritora, ativista, médica e psiquiatra feminista egípcia. Saadawi foi presa pelo presidente Anwar al-Sadat em 1981 por supostos "crimes contra o Estado". Ela escreveu muitos livros sobre as mulheres no Islã, e se dedica, em especial, à luta contra a prática da mutilação genital feminina no Oriente Médio. Nawal é tratada como “a Simone de Beauvoir do mundo árabe”. Seus livros já foram traduzidos para mais de 28 idiomas e são adotados em universidades do mundo inteiro. Seus discursos atualmente se concentram na crítica a tentativa de normalizar o que ela considera a opressão aos costumes das mulheres na África e Oriente Médio. Depois de 4 décadas da revolução islâmica, muitos já consideram normais as restrições aplicadas às mulheres, incluindo muitas mulheres.

2.28.2019


Faro Editorial lança este mês novo livro de Julio Hermann

O autor que conquistou os leitores com seu livro de estreia “Tudo o que acontece aqui dentro” vai falar sobre o (des)amor em nova obra


Talvez estar apaixonado seja uma das melhores sensações da vida. Saber que existe alguém que faz seu coração bater tão forte alegra o nosso dia, mas abrir o coração e deixar tudo para trás quando o amor acaba pode ser difícil. Mostrar vulnerabilidade, raiva, tristeza, perdão e reconhecer erros é o melhor caminho para crescer de verdade. 

A Faro Editorial lança este mês o novo livro do autor Julio Hermann “Até onde o amor alcança”. Julio conquistou milhares de leitores quando abriu o coração e suas cartas de amor nunca rasgadas em “Tudo o que acontece aqui dentro”, um livro sobre o amor romântico, tão raro nos dias de hoje, tão distante e tão desejado. 

Já em “Até onde o amor alcança” o autor fala sobre o que aprendemos nesse percurso, os erros que cometemos, os desencontros e como lidar com as ressacas. Descobrir o exato momento em que o amor acaba, ou deixa de ser suficiente, aprender a viver sem alguém que foi nossa luz e vida. Um livro visceral e poético sobre amar, reconhecer o momento de cada um de nós, respeitar a individualidade do outro e seguir. Julio Hermann estampa em seus textos o coração partido que vai se reconstruir, usando de uma sinceridade e melodia capar de reverberar até nos corações mais gelados.

“Ninguém avisa a gente que amar faz a pele arder e o peito dilatar, seja com as coisas dando certo ou não. Hoje eu quero o para sempre, mesmo sabendo que não posso controlar tudo. Há coisas minhas que são tão suas, a ponto de eu não ter coragem de colocar uma roupa nova sobre elas, porque eu não quero te esquecer.”


Ficha técnica
Título: Ate onde o amor alcança
Nº de páginas: 176
Preço: R$44,90

Sobre o autor:
Julio Hermann nasceu emGramado, no Rio Grande do Sul, einiciou sua carreira como escritorem 2015, quando começou apublicar os primeiros textos nainternet. Com o passar dos dias ea recepção positiva dos leitores, aescrita se tornou essencial em suavida. Foram mais de um milhão deleitores em poucos meses.Em 2018, ele lançou “Tudo queacontece aqui dentro – Cartas deamor nunca rasgadas”, pela FaroEditorial, emocionando milhares deleitores em todo o Brasil.É católico e apaixonado porpessoas. Acredita que o silêncio épalco para a maioria das respostasna vida.Acompanhe o autor no Instagram:@juliohermann





SINOPSE: Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se provou uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Lydia percebe que o drama de sua família tem muitas camadas que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona.



Ficha técnica
Autor: Karin Slaughter
Editora: Harper Collins Brasil
Ano: 2016
Páginas: 464
Olá Bookaholics!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Este livro foi uma leitura que realizei no ano passado e ainda não havia falado sobre ele. Fui sem muitas expectativas pois li antes o A Garota dos Olhos Azuis e não curti muito. Acabou que me surpreendi!


A família de Claire tem uma história trágica, sua irmã mais velha, Júlia, desapareceu há muitos anos e isso acabou com todos os que ficaram, apesar de todas as investigações nenhuma pista foi encontrada e o caso ficou sem solução. Mas Júlia não foi a única a sumir, muitas garotas também estavam entre as estatísticas da cidade, que tinha um número de desaparecidas muito maior que o normal. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Lydia se distanciou da família e principalmente da irmã Claire após denunciar a tentativa de estupro por parte do marido de Claire. Ao ser desacreditada por Claire entra em uma vida cheia de provações e dificuldade enquanto Claire tem uma vida luxuosa com Paul, seu dedicado marido. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Mas a vida sossegada de Claire dá uma reviravolta enorme quando ela descobre vídeos suspeitos em meio aos arquivos de trabalho do marido, com a ajuda de Lydia ela começa a desconfiar de muitas atitudes dele e uma trama intensa e envolvente se desenvolve a partir daí.

“Estava cansada de todas aquelas perguntas sem resposta e brava porque, em vez de sofrer pelo marido, estava questionando a própria sanidade por amá-lo.”

Flores partidas é um Thriller que trás uma história muito cruel, ao descobrirmos o que realmente aconteceu as garotas desaparecidas e as atitudes de alguns personagens ficamos estarrecidos e pensando no que poderia ser pior.

É a leitura que recomendo muito a todos que gostam de um bom suspense com muitas nuances psicológicas e reviravoltas emocionantes.

E você, já leu este livro? Me conte!


MINHA NOTA


ONDE COMPRAR : AMAZON  


Colaboradores