1.22.2018

[Resenha] A Perversa

SINOPSE: Leah Smith finalmente vive um momento muito especial. Conquistou aquele que considera o “homem da sua vida”, mas não está completamente feliz. Leah se sente insegura, como se fosse sempre a segunda opção e sua vida atual, como um castelo de cartas, pudesse desabar a qualquer momento...

E, mais do que sentir, ela sabe que Caleb nunca a olhou com aquele brilho especial que dirigia a Olivia. Então, se por um lado se sente vitoriosa, por outro, percebe quanto é desgastante e trabalhoso manter a sua conquista.
Agora, oficialmente casada com Caleb, ela vai até as últimas consequências para manter unidos os pedaços de uma vida construída por segredos, mentiras e trapaças. E, quem sabe, amor.
Mas não é assim que devemos fazer para lutar por quem amamos?
Quando penso que não irei me impactar chega a Tarryn Fisher e ri da minha cara. 
Nunca imaginei que A Perversa seria mais emocionante e insano que A Oportunista, ledo engano, ele foi mais tenso, emocionante e louco que o primeiro livro da trilogia, e hoje venho aqui falar um pouco dessa experiencia.

O que mais me conquistou na escrita da Tarryn foi o modo que ela trás os fatos, eles são crus, sem floreios e sem tons de cinza, sim eu sei que é ficção, mas na vida real nem tudo são flores não é?

Leah é aquela que luta por seu amor, depois de 'derrotar' Olivia e conseguir segurar Caleb ela pensa que estará tudo bem, que agora vai ter o seu final feliz pra sempre. Uma gravidez, um filho para aumentar o amor entre os dois. 
"É incrível como os homens conseguem imprimir seus nomes nessas criações sem fazer mais do que ter um orgasmo e montar um berço. "
Mas ela não quer isso, temos um impacto muito grande já nos primeiros capítulos, quando Leah demonstra que não gosta de ser mãe, ela não quer, nem demonstra querer se apegar aquele pequeno pedacinho de si. Se sente forçada a amar alguém que ela apenas começou a conhecer, sente ciumes do afeto que o seu marido nutre por aquele ser que mal abriu os olhos.

Inicialmente eu pensei em DPP (depressão pós parto), mas percebi que não era só isso. A obsessão que Leah nutre por Caleb é tão imensa que nubla todos os que estão no seu entorno. Ela se sente ameaçada pela simples lembrança de Olivia.

Caleb não é, e nunca será inocente, desde que comecei a ler essa série nutro uma profunda desconfiança por esse personagem, que engana e subverte os sentimentos de duas mulheres, e também tem o seu sentimento possessivo e obsessivo. Ele não abandona Leah, e continua orbitando Olivia e isso deixa todos muitos perturbados.
"Fizemos amor. Era a primeira vez em minha vida que alguém fazia amor comigo. Sempre fora apenas sexo.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Eu me apaixonei seriamente naquele dia."
O que mais senti durante a leitura deste livro foi pena de Leah, uma vilã que não é tão vilã assim. Uma mulher que foi levada aos extremos por aquilo que ela acha ser amor. Aos poucos vamos conhecendo a sua história, que não a redime por todos os erros que cometeu, mas que explica um pouco de como sua personalidade se formou.

Duas mulheres fortes (e um pouco insanas devemos admitir) com uma paixão devastadora por um homem mentiroso e arrogante, que só pensa em si e em sua felicidade. Se eu quero saber o que vem a seguir? Com certeza! Estou torcendo imensamente para que Leah se liberte do seu amor possesso  e que Caleb suma da vida das duas mulheres a quem ele perturba tanto. 
"Quão longo um olhar pode ser... realmente? Um olhar pode ter a duração de um segundo, um caprichoso, inofensivo segundo e pode mesmo assim, revelar longas e complicadas historias. Você pode ver três anos num olhar que dure um segundo. Você pode ver a saudade, também. Eu não sabia disso até que vi por mim mesma. Quem dera eu não tivesse visto. Quem dera eu nunca tivesse visto outro olhar trocado entre duas pessoas que possuíam uma história em comum."

E então? Você já leu a trilogia ou algum dos livros da série Amor e Mentiras? Me conte!
MINHA NOTA


FICHA TÉCNICA 
Autor: Tarryn Fisher
N° de Páginas: 256
SkoobA Perversa
EditoraFaro Editorial
Onde ComprarSubmarino/ Amazon

Este livro foi uma cortesia da Faro Editorial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores