The House of Night - Escolhida

The house of Night - A morada da noite
Escolhida
Lançada nos Eua em março de 2008 e no Brasil em novembro de 2009.


     No terceiro volume da série Zoey se depara com paisagens ainda mais sombrias e dilemas que podem cobrar um preço alto, inclusive o status conquistado junto à Deusa Nyx. Neste terceiro volume, Zoey está dividida entre três amores de graus e naturezas distintas, ao mesmo tempo em que é obrigada a se aliar a uma antiga adversária para tentar salvar sua melhor amiga.

   Como se todos estes problemas não bastassem, Zoey se encontra repentinamente no epicentro de assassinatos horripilantes que desabam sobre a Morada da Noite, os quais atingem justamente os professores da escola. Para piorar, a jovem suspeita que o padrasto esteja envolvido nestas mortes, que contrapõem humanos e vampiros. Uma guerra inesperada é declarada, embora à revelia dos desejos da Deusa. No desenrolar deste turbilhão de acontecimentos, questões como lealdade, amizade, fidelidade e confiança são colocadas à prova, enquanto Zoey vivencia um doloroso aprendizado e um amadurecimento precoce. Aos poucos a garota percebe que a missão conferida a ela por Nyx envolve necessariamente segredos e atitudes que dificilmente serão compreendidos até mesmo pelos seus melhores amigos.

      Mais que nunca luzes e sombras se confundem, valores são questionados, os personagens revelam suas fragilidades, endurecem os corações, tornam-se irredutíveis diante dos erros, ao mesmo tempo em que antigas inimizades se transformam em afeições recíprocas, e velhos deslizes são compreendidos à luz de uma nova percepção.

   Zoey, no centro deste furacão, não amadurece sem as inevitáveis desilusões, decepções, dores e surpresas. Ela segue adiante, guiada pela intuição, pelos poderes e dons a ela atribuídos por Nyx, pela fé que deposita na Deusa e nos seus desígnios. Mas a vida promete continuar a surpreendê-la – aliás, ao leitor também -, especialmente quando uma inesperada guerra entre vampiros e humanos se desenha no horizonte. (Ana Lucia Santana )


Pequeno trecho do livro:

“Yep, eu tenho um aniversário horrível,” eu disse a minha gata, Nala.(....) “Já faz 17 anos de um aniversário chato do dia 24 de dezembro. Eu estou completamente acostumada. Não tem nada demais.” Eu sabia que estava dizendo as palavras só pra me convencer. Nala “mee-ufowed” para mim em sua voz mal humorada de uma mulher velha e então sentou para sentar suas partes privadas, claramente entendendo que eu estava cheia.
“Aqui é o negocio,” eu continuei quando terminei de passar um pouco de delineador nos meus olhos. (e eu digo um pouco passar-delineador-até-parecer-um-guaxinin definitivamente não é para mim. Na verdade, não é pra ninguém.) “Eu vou ganhar vários presentes de bom grado que não são presentes de aniversario de verdade - são coisas com temas de Natal porque as pessoas tentam esmagar meu aniversario com o natal, e isso não funciona.” Eu encontrei os olhos verdes no espelho. “Mas vamos fingir e fingir
que está tudo bem com os presentes nerds porque as pessoas não entendem que elas não podem juntar um aniversario com natal. Pelo menos não com sucesso.”(....)
(...)“Eu espero que você goste,” Erik repetiu, erguendo a mão e oferecendo a pequena caixa prata e dourada como um brilhante tesouro.
Eu rasguei o adorável pacote e expus uma caixa preta de veludo. Veludo. Eu juro.
Veludo de verdade. Eu mordi o lábio para me impedir de rir, segurei o fôlego, e a abri.
A primeira coisa que eu vi foi uma corrente de platina. Sem fala devido a felicidade
meus olhos seguiram a corrente até as lindas perolas que estavam aninhadas no veludo.
Veludo! Platina! Perolas! Eu suguei o ar para poder começar meu oh meu deus obrigado Erik você é o melhor namorado do mundo quando percebi que as perolas tinham uma forma estranha. Elas eram defeituosas? A fabulosa e exclusiva joalheria Moody teria roubado meu namorado? E então eu percebi o que estava vendo. As perolas tinham a forma de um boneco de neve.
“Você gostou?” Erik perguntou. “Quando eu vi, gritou Aniversário da Zoey para mim, e eu tive que comprar pra você.”(...)
(...)“É outro presente de aniversário!” Jack gritou.
“Me pergunto de quem é?” Damien perguntou.
Eu estava imaginando a mesma coisa, e pensando que o papel me lembrava da vovó, que vivia numa incrível fazenda de lavanda. Mas porque ela me enviaria um presente pelo correio quando eu ia encontrar ela mais tarde?
Eu descobri uma suave caixa branca, que eu abri. Dentro havia outra, caixa branca muito menos colocada por cima de vários lenços de lavanda. A curiosidade me matando, eu tirei a pequena caixa do ninho de lenços de lavanda. Vários pedaços do papel grudaram devido a eletricidade* (*igual quando você esfrega uma caneta e os papeizinhos se grudam nela) no fundo e dos lados da caixa livre, e os tirei antes de abrir.
Enquanto eles flutuaram para a mesa eu espiei dentro da caixa e suguei o ar em choque. Na “cama” de algodão branco havia o mais lindo bracelete de prata que eu já vi. Eu o peguei, fazendo barulhinhos devido ao brilhantes pingentinhos.
Havia estrelas do mar e conchas e cavalos marinhos, e cada um deles eram
separados por adoráveis pequenos corações de prata.
“É absolutamente perfeito!” eu disse, balançando meu pulso. “Eu me pergunto quem pode ter me mandado isso?” Rindo, eu virei meu pulso para cima e para baixo, deixando as luzes que eram tão suaves em nosso olhos sensíveis de calouros tocar a prata polida e faze um reflexo. “Deve ter sido vovó, mas isso é estranho porque eu vou encontrar ela daqui...,’ e eu percebi que todos estavam em um silencio totalmente, absolutamente desconfortável.
Eu olhei para o meu pulso e depois para meus amigos. Suas expressões passavam por choque (Damien) a irritação (as Gêmeas) para raiva (Erik).
“O que?”
“Aqui,” Erik disse, me entregando um cartão que deve ter caído fora da caixa junto com os lenços.
“Oh,” eu disse, instantaneamente reconhecendo a letra. Oh, diabos! Era do Heath. Mais conhecido como namorado numero 2. Enquanto eu li a curta nota eu senti meu rosto ficar cada vez mais vermelho e eu sabia que estava numa cor totalmente nada atraente de vermelho brilhante.
Zo - FELIZ ANIVERSÁRIO! Eu sei o quanto você odeia aqueles horríveis presentes que tentam juntar o seu aniversário com o natal, então te mandei algo que eu sei que você vai gostar. Hey! Não tem nada a ver com natal! Duh! Estou odiando essa estúpida Ilha e as férias chatas com meus pais e estou contado os dias até poder ficar com você de novo. Te vejo no dia 26! Eu te amo!
Heath.
“Por favor. Apenas, por favor. Porque você não disse a alguém que não gosta de presentes de aniversário que tem a ver com Natal?” Shaunee disse em seu jeito direto.
“Yeah, tudo que você tinha que fazer era dizer algo,” Erin disse.
“Uh,” eu disse sucintamente.
“Pensamos que o tema do boneco de neve era uma idéia fofa, mas não é se você odeia coisas de natal,” Damien disse.
“Eu não odeio coisas de natal,” eu consegui dizer.
“Eu gosto de globos de neve,” Jack disse suavemente, parecendo prestes a chorar.
“A parte da neve me faz feliz.”
“Parece que Heath sabe mais do que você gosta do que nós.” A voz de Erik era chata e sem emoção, mas seus olhos eram negros e magoados, o que fez meu estomago se apertar.
“Não, Erik, não é assim,” eu disse rapidamente, dando um passo em direção a ele. Ele se afastou como se eu tivesse alguma terrível doença que ele podia pegar, e de repente eu fiquei fula. Não era minha culpa Heath me conhecer desde a terceira série e ter descoberto o problema com presentes de natal-aniversário anos atrás. Ok, sim, ele
sabia coisas sobre mim que o resto deles não sabia. Não havia nada estranho nisso! O cara estava na minha vida a 7 anos. Erik e Damien, as Gêmeas e Jack estavam na minha vida a dois meses - ou menos. Como isso é minha culpa?
Propositalmente, eu olhei para o meu relógio de forma que todos pudessem ver. “Eu deveria me encontrar com vovó na Starbucks em 15 minutos. É melhor não me atrasar.”
Eu andei até a porta, mas parei antes de sair da biblioteca. Eu virei e olhei para meus amigos. “Eu não queria magoar ninguém. Eu sinto muito se o bilhete de Heath fez vocês se sentirem mal - mas isso não é minha culpa. E eu contei a alguém que eu não gosto quando as pessoas juntam meu aniversario com o natal - eu contei para Stevie Rae.”

Parece que Zoey está bem encrencada .... Vamos descobrir? Boa Leitura...

Nenhum comentário

Postar um comentário

Faça uma Blogueira Feliz!

You can replace this text by going to "Layout" and then "Page Elements" section. Edit " About "