6.25.2017

[Resenha] Quinze Dias - Vitor Martins

Sinopse: Felipe está esperando esse momento desde que as aulas começaram: o início das férias de julho. Finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Os planos envolvem se afundar nos episódios atrasados de suas séries favoritas, colocar a leitura em dia e aprender com tutoriais no YouTube coisas novas que ele nunca vai botar em prática. Mas as coisas fogem um pouquinho do controle quando a mãe de Felipe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele não voltam de uma viagem. Felipe entra em desespero porque a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho. Os dias que prometiam paz, tranquilidade e maratonas épicas de Netflix acabam trazendo um turbilhão de sentimentos, que obrigarão Felipe a mergulhar em todas as questões mal resolvidas que ele tem consigo mesmo.
RESENHA

Abaixa meu povo que é tiro ! Que livro incrível !!! Terminei a leitura com um carinho tão grande por aqueles personagens, mas ao mesmo tempo me doía o coração em pensar que tanta gente passa por situações que são retratadas no livro... Vou explicar melhor.

Felipe nosso protagonista é um menino gordo e gay, que passa seus dias sendo infernizado pelos colegas de forma a criar um trauma que o leva a sessões de terapia com problemas sério de aceitação. Ele se sente uma aberração, a vergonha, a angustia por não conseguir enxergar em si quem ele é realmente, sem conseguir encontrar suas qualidades tornando-se um menino solitário.

Felipe tem uma mãe amorosa e maravilhosa, que o apoia e luta para que o filho se sinta a vontade para lhe falar tudo que for necessário.

Quando Caio entra em cena, começa um processo de auto-descoberta para Felipe que se vê de repente com um menino lindo e que realmente o quer por perto.

A partir daí, a amizade dos dois vai se desenvolvendo o processo é demorado mas você consegue entender os anseios e as dúvidas que o Felipe tem, junto com a melhor amiga de Caio, Beca, que para mim é uma das melhores personagens vão mostrando uma nova forma de se enxergar e de crescer. A evolução, o caminho percorrido é lindo e emocionante e fico orgulhosa do resultado.


Gostaria que esse livro percorresse salas de aula para que faça com que todos reflitam o peso que uma brincadeira tem, que as pessoas aprendam a ter mais empatia, se colocar no lugar do outro pode ser a chave para evitar grandes problemas. Que chegue a pessoas que tem qualquer tipo de problema consigo mesmo ou com sua aparência. Não somos todos iguais e olha que maravilhoso isso é? Procurar nos aceitarmos, não somos perfeitos e não precisamos. São nossas atitudes que mostram quem somos de verdade. E  você é lindo vestindo 36 ou 44. Procure um meio para se sentir confortável e seja feliz. E se você está pensando ai, falar é fácil. Sim, eu sei que a prática é complicada, mas aprendi a dar valor a mim mesma quando quase me perdi em uma anorexia.

Eu quero que você que está lendo aqui encontre sua felicidade, como eu encontrei, como Felipe, Caio, Beca também encontraram a deles. Assim, exatamente como somos.
Alguém tem dúvida que foi favoritado? Um beijo grande e até a próxima!




NOTA:




Ficha Técnica


Autor: Vitor Martins
Páginas: 208
Editora: Globo Alt
Skoob: Quinze Dias
Onde encontrar: Amazon / Saraiva





Um comentário:

  1. Que livro incrível!!! É muito importante aborda temas assim. Ainda não conhecia a história do livro mas já adorei e quero muito ler.
    Adorei a resenha e parabéns pelo blog :)


    http://bagagemcompalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Colaboradores Ocasionais