10.17.2017

[Resenha] Guerra do Velho

SINOPSE:  A humanidade finalmente chegou à era das viagens interestelares. A má notícia é que há poucos planetas habitáveis disponíveis – e muitos alienígenas lutando por eles. Para proteger a Terra e também conquistar novos territórios, a raça humana conta com tecnologias inovadoras e com a habilidade e a disposição das FCD - Forças Coloniais de Defesa. Mas, para se alistar, é necessário ter mais de 75 anos. John Perry vai aceitar esse desafio, e ele tem apenas uma vaga ideia do que pode esperar. "Guerra do Velho" é frequentemente comparado a um dos maiores clássicos da ficção científica: Tropas Estrelares, de Robert Heinlein. O próprio Scalzi já confirmou que Heinlein é uma das suas maiores influências e que a obra foi escrita seguindo os princípios que ele acredita serem próprios da escrita do autor que tanto admira. Scalzi é um dos principais nomes da ficção científica contemporânea. Ganhador dos prêmios Hugo e Locus, o autor conquistou público, crítica e mercado. Em fevereiro de 2015, fechou um contrato com a editora Tor Books de cerca de $3,4 milhões, para publicar 13 livros nos próximos 10 anos. O canal SyFy está produzindo uma série de TV – chamada Ghost Brigades – como adaptação do livro, e a Paramount já comprou os direitos para levar a história para as telas do cinema.
Resenha

“No meu aniversário de 75 anos fiz duas coisas: visitei o túmulo da minha esposa, depois entrei para o exército.”

Guerra do Velho foi uma grata surpresa, peguei ele para ler depois da indicação da Key (Blog Skull Geek) e acabei devorando esse livro maravilhoso em poucas horas.

Em Guerra do velho conhecemos John Perry, ele tem 75 anos e se alistou no exercito, mas não um exercito qualquer, ele vai para o espaço, combater alienígenas em busca de novas colônias para a terra.
As Forças Coloniais de Defesa (FCD) são forças governamentais autônomas, mas todo o processo de recrutamento e treinamento é desconhecido pelos idosos que se alistam. A única certeza que eles tem é que irão para o espaço, serão declarados mortos na terra e nunca mais voltarão para lá.

Eu queria muito contar para vocês como funciona esse recrutamento e treinamento, mas iria tirar uma das melhores descobertas do livro de quem for ler.

Guerra do velho não é uma reflexão sobre idade, ou velhice. Muito longe disso! É um livro leve e divertido. Perry se alia a alguns dos seus 'companheiros' da viagem que os leva para fora da terra onde eles criam um grupo divertidíssimo denominado "Velharias", e mesmo sendo separados depois eles mantém uma amizade interessante e em alguns momentos bem intensa.

Em um certo ponto do livro temos nosso personagem principal, John Perry, passando por algumas crises e pensando o que realmente estava fazendo, só seguindo ordens, sem questionar, é um momento bem intenso.

“Mas, por fim, vocês devem se importar porque são velhos o bastante para saber que devem. Esse é um dos motivos pelos quais as FCD selecionam idosos para se tornarem soldados. Não é porque vocês todos estão aposentados e são um peso para a economia. É também porque vocês viveram o bastante para saber que há mais na vida do que a própria vida.”


Descobrimos que existem muitas espécies de seres 'extraterrestres' alguns amigáveis e outros bem violentos. Alguns com a tecnologia tão desenvolvida que podem mudar as regras de um conflito em andamento. 

Esse livro teve várias reviravoltas interessantíssimas! Inclusive algumas informações importantes para entender o próximo volume, Brigadas Fantasmas.

John Scalzi ganhou lugar no meu coração rapidinho, além de ser muito bem escrito é um livro maravilhoso para quem ama ficção cientifica. Tem um 'quê' de Jornada nas Estrelas, e vai deixar os fãs de jornadas espaciais sedentos por mais!


MINHA NOTA


FICHA TÉCNICA 
Autor: John Scalzi
N° de Páginas: 368
Editora:Aleph
Onde ComprarSubmarinoAmazon





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colaboradores