[Resenha] Achados e Perdidos

SINOPSE: “— Acorde, gênio.”

Assim King começa a história de Morris Bellamy. O gênio é John Rothstein, um autor consagrado que há muito abandonou o mundo literário. Bellamy é seu maior fã e seu maior crítico. Inconformado com o fim que o autor deu a seu personagem favorito, ele invade a casa de Rothstein e rouba os cadernos com produções inéditas do escritor, antes de matá-lo. Morris esconde os cadernos pouco antes de ser preso por outro crime. Décadas depois, é Peter Saubers, um garoto de treze anos, quem encontra o tesouro enterrado. Quando Morris é solto da prisão, depois de trinta e cinco anos, toda a família Saubers fica em perigo. Cabe ao ex-detetive Bill Hodges e a seus ajudantes, Holly e Jerome, protegê-los de um assassino agora ainda mais perigoso e vingativo.

RESENHA


Eu sempre me surpreendo com os livros do Stephen King, acho que porque ele não repete padrões, não há uma formula nos livros dele como em alguns que vemos por aí.
Achados e Perdidos é o segundo livro da Trilogia Bill Hodges e foi lançado em 2015 nos States e em 2016 aqui no Brasil.
Achados e perdidos começa com um crime, Morris Bellamy, junto com seus comparsas invadem a casa de um escritor famoso (ou nem tanto assim), ele já não publica um livro a muitos anos, e os boatos dizem que ele tem muito dinheiro guardado, mas não é o que Bellamy quer, ele quer se vingar do autor, por ele ter estragado a vida de seu personagem mais famoso, o preferido de Bellamy.

Apesar das suplicas dos parceiros ele mata o autor e leva consigo as centenas de cadernos, escritos a mão, com toda a obra inédita dele. Ele quer ler tudo e depois vender pelo maior lance. Mas ao contar ao seu amigo, que é especialista em livros antigos, ele descobre que não será tão fácil. E o medo de ser pego começa a tomar conta dele, ele acaba escondendo o dinheiro e os cadernos, e por acaso, ou destino é preso, por outro crime. Só o que o acalenta é o fato de que os cadernos estão esperando por ele, lá fora.

"Para os leitores, uma das descobertas mais eletrizantes da vida era a de que eles eram leitores, não apenas capazes de ler (o que Morris já sabia), mas apaixonados pelo ato. Desesperadamente. Incorrigivelmente. O primeiro livro a fazer isso nunca era esquecido, e cada página parecia trazer uma nova revelação, que queimava e exaltava: Sim! É assim! Sim! Eu também vi isso! E, claro: É o que eu acho! É o que eu SINTO!"

Mas algumas décadas depois conhecemos Peter Saubers, seu pai foi uma das vitimas do assassino do Mercedes (Mr. Mercedes, o primeiro livro da trilogia) e eles estão em uma situação precária, ao encontrar um bau cheio de dinheiro ele preza pela sua família e começa a enviar cartas com dinheiro anonimamente, assim sua família consegue se reerguer sem a culpa de não saber de quem era aquele dinheiro.

O que Peter não espera é que o ladrão retorne, e com os cadernos em suas mãos se torna grande fã de John Rothstein, sendo o único a ler os livros não publicados do autor. 

Bill Hodges agora possui uma agencia de detetives chamada Achados e Perdidos, e junto com Holly acaba se envolvendo no mistério que envolve Peter Saubers.

"Peter avança com pernas que quase não sente, seguindo de perto das estantes, tentando manter os sapatos na parte do tapete que não está encharcada. Não sobrou muito. Seu panico inicial foi substituído por uma camada vítrea de terror. Ele fica pensando naqueles lábios vermelhos, imaginando o lobo Mau dizendo para a Chapeuzinho Vermelho: Para te beijar melhor, minha querida."

Se eu contar um pouco mais acabarei revelando coisas desnecessárias.
Eu amei como este livro se entrelaça nos mínimos detalhes ao Mr Mercedes, e mesmo com o estilo vai e volta no tempo (voltando a juventude de Bellamy e indo a juventude de Saubers) foi um livro tranquilo de ler.

Recomendo imensamente a quem gosta de um bom enredo, e apesar de o mistério ser pouco, pois ficamos sabendo de tudo durante o livro, ainda é emocionante ver o desenrolar e a mente do criminoso por trás da morte do seu autor preferido. O que uma mente desestruturada é realmente capaz de fazer? 

O titulo original do livro era Finders Keepers, algo que se pode traduzir como "Achado não é roubado", que define muito bem todo o peso do enredo, mas acredito que a editora achou que o titulo escolhido soaria melhor.

O final é a cobertura do bolo, pois ali temos a certeza que o próximo livro (O Ultimo Turno) trará aquele elemento sobrenatural tão característico do autor.

"Ele vai embora e fecha a porta. Então Brady Hartsfield levanta o rosto. E sorri.

Na mesa, a foto cai de novo.
Clac."

MINHA NOTA

FICHA TÉCNICA 
Titulo Original: Finders Keepers
Autor: Stephen King
N° de Páginas: 352
Onde Comprar: SubmarinoSaraivaCulturaAmericanasAmazon


Nenhum comentário

Postar um comentário

Faça uma Blogueira Feliz!

You can replace this text by going to "Layout" and then "Page Elements" section. Edit " About "