11.22.2017

[Resenha] Rio - Zona de Guerra

SINOPSE: Em um futuro próximo, as desigualdades sociais e econômicas chegaram a níveis tão alarmantes que o Estado não tem condições de manter a ordem e garantir a segurança pública. Todo o poder é concentrado nas mãos de megacorporações multinacionais que criam e impõem as leis por meio de suas milícias particulares, chamadas Polícias Corporativas.
No Rio de Janeiro, a Fronteira, uma muralha intransponível que cerca a Barra da Tijuca e o Recreio dos Bandeirantes, protege os interesses das megacorporações, relegando os habitantes dos demais bairros a uma vida sem lei, em um território dominado pelas gangues.

Tudo pode acontecer quando o assassinato de uma prostituta no edifício de uma megacorporação leva um detetive particular a voltar para a Barra da Tijuca, após anos de exílio no que todos se acostumaram a chamar de Zona de Guerra.

Resenha

Num futuro muito caótico, nos deparamos com um Rio de Janeiro dividido, uma grande muralha divide a vida dos habitantes do Rio de Janeiro, dentro dela os que tem condições de pagar por luxo e boa vida, fora dela os menos favorecidos, os que vivem na miseria e em meio ao crime.
Fora da fronteira da Barra da Tijuca encontramos o detetive Freitas. ele tem um passe livre entre os dois lados, mas ele prefere ficar fora dela, ele prefere estar na Zona de Guerra.

“As ruas estavam desertas àquela hora. Todos sabiam que era suicídio andar sozinho pela Zona de Guerra depois das oito horas da noite. Freitas não se preocupava com isso. Ele conhecia o Méier como a palma de sua mão e o Méier o conhecia também. Não seria incomodado. Em todo caso, sua Princesa estava ali para protegê-lo.”

Quando ele menos espera é contratado por uma mulher, ele vai a luta e começa a investigar um assassinato dentro das muralhas, mas ele acaba encontrando muito mais que um 'simples' crime, se vê em meio a uma conspiração sem precedentes. 

“- Desculpe a invasão, detetive, mas o senhor estava demorando a voltar e eu realmente precisava me refrescar. Meu nome é Vivian Ballesta e quero contratar os seus serviços – disse a mulher, enquanto alcançava a cadeira ao lado do visitante. Ela sentou e cruzou as pernas, mostrando mais pele do que seria aconselhável na Zona de Guerra. Tanto Freitas quanto o homem de terno olharam para suas coxas.”

A cidade dentro da muralha é administrada por uma grande corporação, e tudo converge para os grandes escalões da cidade, ele percebe que está chegando perto de algo quando sofre vários atentados e se vê cada vez mais envolvido com uma trama sagaz e ardilosa.

Rio Zona de Guerra é uma mistura de ciberpunk com detetive e um tanto de ficção cientifica e distopia, uma ótima pedida para quem gostou de livros como Guerra do Velho e que curte um bom suspense.



MINHA NOTA




FICHA TÉCNICA 
Autor: Leo Lopes
N° de Páginas: 208
Editora: Avec
Onde ComprarAmazon
Este livro foi uma cortesia da Avec Editora




Um comentário:

  1. Será este um livro-premonição sobre o que acontecerá dentro de alguns anos?
    Brincadeiras a parte, fiquei bem curiosa para saber onde a história vai dar, pois adoro esses cenários meio pós-apocalípticos <3 Vi que você gostou bastante, então acho que vou adicioná-lo na minha lista de possíveis futuras leituras :)
    Adorei a resenha :* xoxo

    ResponderExcluir

Colaboradores