5.28.2017

[Resenha] A Garota no Trem

.

SINOPSE

Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.
Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Janson –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. 
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.


RESENHA

Realmente esse livro foi um thriller psicológico que me fez devorar cada pagina. Estou com a cabeça fervendo até agora, fiquei tão envolvida com a historia que acabei batendo um recorde que não batia há algum tempo: um dia e meio para finalizar essa leitura. 

O livro narra à vida de Rachel, uma mulher que desenvolveu o vício do alcoolismo, e por causa disso acabou perdendo seu casamento e seu emprego. Na mais profunda depressão, ela embarca no trem das 08:04 todos os dias, e fica fantasiando sobre a vida das pessoas que avista na janela. Em especial sobre um casal que mora na casa de número 15: Jess e Jason (como ela os chama em sua cabeça), que parecem ser o tipo de casal apaixonado dos contos de fadas. 

Em uma dessas viagens de trem ela observa algo completamente absurdo, e um tempo depois vê a foto de “Jess” como desaparecida e descobre que seu nome na verdade é Megan, e “Jason” seu marido se chama é Scott. 

A partir daí a historia se desenvolve de uma forma que prende o leitor as paginas do livro. Rachel acaba se envolvendo na vida das pessoas relacionadas a esse desaparecimento sem pensar nas conseqüências de seus atos. 

Você caro leitor, vai se esquecer de toda a sua vida lá fora e vai se ver preso e focado em chegar ao final dessa historia eletrizante e cheia de mistérios. Ainda não conhecia a escrita da Paula Hawkins e depois desse livro posso dizer que ela entrou na minha lista de autores preferidos.


FICHA TÉCNICA

Autor: Paula Hawkins
Páginas: 378
Editora: Record
Onde encontrarAmazonAmericanas, Skoob.



7 comentários:

  1. Oi Kaka! Desse jeitinho mesmo. Não conseguia parar de ler. Que final né? Surpreendente. Já viu o filme? Assisti no cinema assim que saiu.

    Beijos ♡

    ResponderExcluir
  2. Oie! Não cheguei a ler o livro só assisti ao filme e curti muito alguns pontos abordados na trama. Tô querendo bem ler o livro e ver como se desenrolam as coisas nas páginas ehehe Seu comentário sobre ele me deixou mais curiosa! :)
    xoxo

    ResponderExcluir
  3. Só vejo resenhas positivas sobre esse livro. Preciso lê-lo urgente!!!! <3

    ResponderExcluir
  4. Assisti ao filme e acabei adivinhando o final, mas depois da sua resenha vou dar uma chance para o livro que parece ser infinitamente mais instigante que o filme!

    Beijinhos ;)

    ResponderExcluir
  5. Oi Ka, sou doida para ler esse livro, preciso e necessito kkkkk.

    Amei a resenha, e esse ano eu leio rsrsrsrs.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Ká,
    Eu já assisti ao filme e concordo com tudo que você disse, o filme me prendeu demais. Agora quero ler o livro, tenho que conhecer a escrita dessa autora. Adorei a resenha.

    Beijos,
    Garota Perdida nos Livros

    ResponderExcluir
  7. Já vi várias resenhas desse livro, e por incrível que pareça, a sua me deu um detalhe que as demais não deram: Se ela estava desempregada, ela pegava esse trem simplesmente pra "passear"?
    Até então, eu sempre achava que era o caminho do trabalho. Gente, esse livro realmente instiga todos que começam a leitura. Ainda não tive oportunidade, mas quem sabe em breve?

    Adorei a resenha, e ainda mais o seu blog.
    Super beijinhos!
    Luar de Livros

    ResponderExcluir

Colaboradores Ocasionais