[Resenha] O Visconde que me amava - Julia Quinn

SINOPSE


A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva. Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele. Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração. Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.



RESENHA


O segundo livro dos Bridgertons, O Visconde que me amava, nos apresenta a história de Anthony. Já havíamos conhecido nosso primogênito em O Duque e Eu, como um irmão mais velho bastante ciumento e rigoroso (pobre Daff). O que era normal da época, visto que seu pai Edmund havia morrido jovem e deixado todas as responsabilidades de homem da casa, nas costas do filho mais velho. 

Chegando aos 30 anos, Anthony decide se casar e sair da vida de solteiro libertino, e ao saber que Edwina Sheffield era considerada o diamante da temporada, ele decide que se casaria com ela. Porem nossa bela garota possuía uma irmã mais velha, a quem ela amava tanto, que anunciou a todos os presentes no recital dos Smythe-Smiths que nunca se casaria sem a aprovação de sua irmã. E é aí meus caros, que a história começa. 

Não se trata de nenhum spoiler, pois a partir do primeiro encontro dos dois, já se percebe que foram feitos um pro outro. A irmã mais velha de Edwina, Katharine Sheffield, mais conhecida como Kate, e nosso querido Anthony me fizeram lembrar de outro grande casal da teledramaturgia brasileira: Catarina e Petruchio de O cravo e a Rosa. A cada briga ou desentendimento de Kate e Anthony eu tinha a plena certeza de que eles realmente eram destinados a ficarem juntos, principalmente depois do incidente na biblioteca. 

O livro me trouxe boas gargalhadas, arrancou algumas lagrimas, mas sobre tudo, me fez amar ainda mais essa família incrível que são os Bridgertons. A história me envolveu tanto que nem senti o livro acabando, li com dois dias. E o corgi Newton? Hahaha esse cachorro me fez rir demais.  


FICHA TÉCNICA

Titulo original: O Visconde que me amava
Autor: Julia Quinn
Páginas: 304
Skoob: Skoob
Onde comprar: AmazonAmericanas



Nenhum comentário

Postar um comentário

Faça uma Blogueira Feliz!

You can replace this text by going to "Layout" and then "Page Elements" section. Edit " About "